Quando e como fazer uma TED?

Atualmente, com o grande fluxo de valores entre contas e bancos diferentes, seria inviável sacar o dinheiro e ir depositar em outra agência sempre que precisar fazer um pagamento, pois além do tempo desprendido para isto, ainda tem a questão da segurança, ainda mais quando se trata de grandes quantias em dinheiro.

Para que você não perca seu tempo e não coloque sua segurança em risco, existem as operações de transferência eletrônica, diretamente de banco para banco. É bem mais seguro e mais rápido!

Os meios mais utilizados para isso são o DOC (Documento de Ordem de Crédito), do qual falaremos em outro artigo do blog, e a TED (Transferência Eletrônica Disponível), que vem sendo a mais usada pelos correntistas. Explicaremos o motivo da popularização da TED e também como fazer esta transação no seu banco.

Em que situação faço uma TED?

É recomendado fazer uma TED quando tiver urgência para que o valor caia na outra conta, pois nesse tipo de transferência, o valor cai no mesmo dia, desde que seja feita até as 17 horas, pois depois desse horário ela só poderá ser agendada para o próximo dia útil.

A TED não tem mais um valor mínimo para transferência, ou seja, pode ser transferido qualquer valor de pequena ou grande monta. É um dos motivos pelo qual a TED tem ficado tão popular entre os correntistas.

Não existe também um valor limite máximo de transferência com a TED. O que existe são algumas variáveis que são impostas pela entidade financeira utilizada.

A TED tem sido o tipo de transferência mais usada entre os correntistas

Onde pode-se fazer uma TED?

Geralmente as transações de TED podem ser feitas nos caixas convencionais, caixas eletrônicos de autoatendimento e até mesmo na internet. O valor das taxas varia de acordo com o meio escolhido, se for no caixa convencional, será cobrada a maior taxa.

Para fazer este tipo de operações são necessárias algumas informações como o número da agência, número da conta, código do banco, CPF do titular da conta, COMPE ou ISPB, que são os números de identificação dos bancos, enfim, são dados que tornam mais seguras essas transações.

Portanto, quando se fala em erro, normalmente está ligado a algum desses dados que tenham sido trocados. Por consequência a TED pode não ser autorizada, devido aos dados incompatíveis, ou até mesmo, muito raramente, ir para alguma conta diferente. Por isso é imprescindível conferir os dados antes de realizar a operação, para evitar perda de tempo e estresse.

Veja os números de identificação dos principais bancos brasileiros. Normalmente, usamos o COMPE na hora de fazer uma TED:

  • Banco do Brasil – 001
  • Bradesco – 237
  • Caixa Econômica – 104
  • Itaú – 341
  • Santander – 033

Mas se precisar da identificação por ISPB, esses são os números:

  • Banco do Brasil – 00000000
  • CAIXA – 00360305
  • Bradesco – 60746948
  • Citibank – 33479023
  • Santander – 90400888
  • Itaú – 60701190

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *